Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

sábado, 25 de outubro de 2014

Em último confronto, padrão de críticas e acusações é mantido entre presidenciáveis


Em último confronto, padrão de críticas e acusações é mantido entre presidenciáveis
Foto: TV Globo 
 
O último debate entre os candidatos à Presidência da República, na TV Globo, não apresentou muitas novidades e manteve o padrão de acusações e críticas, que já foram fruto de reclamações de eleitores durante outros enfrentamentos. Já na primeira pergunta, Aécio Neves (PSDB) questionou Dilma Rousseff (PT) sobre a denúncia publicada na revista Veja desta sexta-feira (24) de que ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabiam do esquema de corrupção na Petrobras. O tucano ainda utilizou casos como o mensalão e financiamento do porto de Cuba para criticar a gestão da petista na Presidência, enquanto Dilma ironizou a crise de abastecimento de água que atinge a região da água e comparou seu mandato à gestão de Fernando Henrique Cardoso. Mesmo durante as perguntas dos eleitores indecisos – novidade apresentada neste debate –, as criticas continuaram de ambos os lados, apesar de mais propostas terem sido vistas durante o segundo e quarto blocos. Por quatro vezes, vaias e aplausos de convidados dos presidenciáveis interromperam respostas, o que fez com que o mediador William Bonner chamasse a atenção dos presentes. Ao final, Dilma afirmou que construiu um país que "cresce e faz todas as pessoas crescerem com olhar especial para jovens e mulheres" e que não permitirá que a qualidade de vida das pessoas “volte atrás”. “Nós não vamos permitir que nada nem ninguém, nem crise nem pessimismo, tire de você o que você conquistou”. Já Aécio disse que chegou ao fim do processo eleitoral “honrado”, prometeu  mudança de valores, de deficiência do Estado” e citou seu avô, Tancredo Neves. “Eu subirei a rampa do Palácio do Planalto com a mesma coragem que ele nos conduziu à democracia”, concluiu o tucano.
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/162290-em-ultimo-confronto-padrao-de-criticas-e-acusacoes-e-mantido-entre-presidenciaveis.html