Veja no Blog

sábado, 25 de outubro de 2014

Rui monta equipe para transição do secretariado

O governador eleito, Rui Costa, vai criar na próxima semana um grupo para iniciar a transição do secretariado. Ele disse que quer deixar a equipe pronta antes de viajar para um período de descanso, depois do segundo turno das eleições; "Esse grupo vai começar a levantar os dados que precisamos para algumas medidas que vamos tomar. Quando voltar de viagem, quero reunir os partidos e lideranças para discutir a formação do governo. Em dezembro anuncio o secretariado", disse o petista

O governador eleito da Bahia, Rui Costa (PT), vai criar na próxima semana um grupo para iniciar a transição do secretariado. Ele disse que quer deixar a equipe pronta antes de viajar para um período de descanso, depois do segundo turno das eleições.
"Esse grupo vai começar a levantar os dados que precisamos para algumas medidas que vamos tomar. Quando voltar de viagem, quero reunir os partidos e lideranças para discutir a formação do governo. Em dezembro anuncio o secretariado", disse Rui Costa nesta sexta-feira (24).
O petista participou de em favor da reeleição da presidente Dilma Rousseff com a senadora Lídice da Mata (PSB) e reforçou sua tese de que precisa "ter as portas abertas em Brasília".
"A Bahia tem uma arrecadação pequena e depende do governo federal para realizar grandes projetos. Vamos reeleger nossa presidenta e garantir mais quatro anos de grandes obras no estado".

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/158218/Rui-monta-equipe-para-transi%C3%A7%C3%A3o-do-secretariado.htm

Wagner teria apoio do PT para Ministério da Fazenda

Com forte cotação para assumir a Casa Civil em possível segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governador Jaques Wagner (PT), agora, é sondado também para o Ministério da Fazenda; jornalista Lauro Jardim diz que "há uma forte articulação" no PT para que o comandante do Executivo baiano assuma a pasta; ideia tem apoio do ex-presidente Lula; "Dilma Rousseff tem um bom relacionamento com o governador da Bahia", diz o texto
Bahia 247 - Com forte cotação para assumir a Casa Civil em possível segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governador Jaques Wagner (PT), agora, é sondado também para o Ministério da Fazenda. Segundo nota de Lauro Jardim, colunista de Veja.com, "há uma forte articulação" dentro do PT para que o comandante do Executivo baiano assuma a pasta que hoje é comandada por Guido Mantega.
Ideia, segundo a publicação, tem apoio do ex-presidente Lula. "Dilma Rousseff tem um bom relacionamento com o governador da Bahia", diz o texto.
Jardim diz ainda que o fato de Wagner não ter ligação com economia, por ser "um ex-estudante de engenharia que nunca completou o curso", seria um problema, mas fez com que os apoiadores da ideia o relacionassem com o médico Antonio Palocci. "Wagner, como Palocci, também é um habilidoso conversador, um predicado obrigatório para aparar as arestas do setor produtivo".
Jaques Wagner tem evitado o assunto e não diz para que pasta iria, mas dá declarações nas entrelinhas de que terá mesmo seu lugar na Esplanada dos Ministérios.

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/158215/Wagner-teria-apoio-do-PT-para-Minist%C3%A9rio-da-Fazenda.htm

DEM sinaliza fim do partido após eleições

Segundo o colunista do Globo Ilimar Franco, dirigentes do partido pretendem abrir negociação com dez partidos nanicos, que abrigam 24 deputados, para criar a nova legenda, independentemente do resultado da eleição; “O DEM não vai mais existir como tal. Se Aécio ganhar, faremos uma fusão para crescer. Se Aécio perder, faremos uma fusão para sobreviver”, disse Antônio Carlos Magalhães Neto, prefeito de Salvador (BA)
A cúpula do DEM vai acabar com o partido. É o que afirma o colunista do Globo Ilimar Franco. Segundo ele, seus dirigentes avaliam, independentemente do resultado da eleição, que essa é a única maneira de sobreviver.
‘Eles pretendem abrir negociação com dez partidos nanicos, que abrigam 24 deputados, para criar a nova legenda. O DEM elegeu 22 deputados, e seus líderes imaginam chegar a 50. Esse caminho não é unanime. Há os que defendem se entregar nos braços do PSDB’, diz a nota.
“O DEM não vai mais existir como tal. Se Aécio ganhar, faremos uma fusão para crescer. Se Aécio perder, faremos uma fusão para sobreviver”, disse Antônio Carlos Magalhães Neto, prefeito de Salvador (BA).

Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/158251/DEM-sinaliza-fim-do-partido-ap%C3%B3s-elei%C3%A7%C3%B5es.htm

Eleitores tucanos são mais anti-PT do que pró-Aécio

Análise realizada com a ferramenta Geofeedia durante as mobilizações em favor do presidenciável Aécio Neves indica que, entre os eleitores tucanos, a "hashtag" mais usada foi #MudaBrasil; no entanto, houve destaque para motes contrários a presidente Dilma Rousseff e ao PT 
A repercussão da campanha à Presidência nas redes sociais indica que os eleitores tucanos são mais mais anti-PT do que pró-Aécio.
É o que aponta análise realizada com a ferramenta Geofeedia durante as mobilizações em favor do presidenciável Aécio Neves. O programa coleta todo o conteúdo publicado em sete redes sociais em um determinado espaço.
Entre os eleitores tucanos, a "hashtag" mais usada foi #MudaBrasil. No entanto, houve destaque para motes contrários a presidente Dilma Rousseff e ao PT: #ForaPT foi o terceiro mais usado, e #ForaDilma ficou na quarta colocação.

Fonte: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/158249/Eleitores-tucanos-s%C3%A3o-mais-anti-PT-do-que-pr%C3%B3-A%C3%A9cio.htm

Em último confronto, padrão de críticas e acusações é mantido entre presidenciáveis


Em último confronto, padrão de críticas e acusações é mantido entre presidenciáveis
Foto: TV Globo 
 
O último debate entre os candidatos à Presidência da República, na TV Globo, não apresentou muitas novidades e manteve o padrão de acusações e críticas, que já foram fruto de reclamações de eleitores durante outros enfrentamentos. Já na primeira pergunta, Aécio Neves (PSDB) questionou Dilma Rousseff (PT) sobre a denúncia publicada na revista Veja desta sexta-feira (24) de que ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabiam do esquema de corrupção na Petrobras. O tucano ainda utilizou casos como o mensalão e financiamento do porto de Cuba para criticar a gestão da petista na Presidência, enquanto Dilma ironizou a crise de abastecimento de água que atinge a região da água e comparou seu mandato à gestão de Fernando Henrique Cardoso. Mesmo durante as perguntas dos eleitores indecisos – novidade apresentada neste debate –, as criticas continuaram de ambos os lados, apesar de mais propostas terem sido vistas durante o segundo e quarto blocos. Por quatro vezes, vaias e aplausos de convidados dos presidenciáveis interromperam respostas, o que fez com que o mediador William Bonner chamasse a atenção dos presentes. Ao final, Dilma afirmou que construiu um país que "cresce e faz todas as pessoas crescerem com olhar especial para jovens e mulheres" e que não permitirá que a qualidade de vida das pessoas “volte atrás”. “Nós não vamos permitir que nada nem ninguém, nem crise nem pessimismo, tire de você o que você conquistou”. Já Aécio disse que chegou ao fim do processo eleitoral “honrado”, prometeu  mudança de valores, de deficiência do Estado” e citou seu avô, Tancredo Neves. “Eu subirei a rampa do Palácio do Planalto com a mesma coragem que ele nos conduziu à democracia”, concluiu o tucano.
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/162290-em-ultimo-confronto-padrao-de-criticas-e-acusacoes-e-mantido-entre-presidenciaveis.html 

Igreja Matriz de Inhambupe


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Falcão diz que PT entrou com sete ações contra Veja

            Dilma rebateu denúncias de revista
Além das medidas, o partido também entrou com representação criminal contra o jornalista responsável pela matéria, alegando difamação
O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou nesta sexta-feira, 24 que o partido entrou com sete medidas judiciais contra a revista Veja. Em edição excepcional desta sexta-feira, uma reportagem da publicação indica que o ex-presidente Lula e a candidata a reeleição, Dilma Rousseff, teriam conhecimento das irregularidades na Petrobras, citando supostos depoimentos do doleiro Alberto Youssef à Justiça.
O petista citou sete ações judiciais movidas pelo partido contra a revista. No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi solicitado direito de resposta contra a reportagem considerada “difamatória”. O partido também pediu a proibição da publicidade da revista que, segundo ele, poderia ser considerada “propaganda eleitoral” contra a campanha de Dilma Rousseff. Outra ação movida pelo partido foi um pedido de investigação junto ao Ministério Público Eleitoral (MPE) sobre o “uso dos meios de comunicação com a intenção de prejudicar a candidatura e desequilibrar o pleito”. “Não podemos tolerar tanta tentativa de interferência no processo eleitoral através de matérias mentirosas e caluniosas, sem fontes”, afirmou Falcão.”
O próprio advogado, que participou dos depoimentos, disse não ter ouvido nada semelhante. Não se sustenta, é uma peça para operação casada”, classificou o presidente do partido. “A revista é um panfleto que faz jornalismo de esgoto. Tem uma regra das eleições que diz que quanto mais se aproxima das eleições, menor credibilidade tem as denúncias, por mais que seja veraz.” Além das ações na esfera eleitoral, o partido também solicitou ao procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que abra uma investigação sobre a quebra do sigilo da delação premiada. Em paralelo, um novo pedido de acesso ao conteúdo da delação foi feito Supremo Tribunal Federal (STF).
Além das medidas, o partido também entrou com representação criminal contra o jornalista responsável pela matéria, alegando difamação. Na esfera Cível, o partido propôs uma ação indenizatória “com valor simbólico”, afirmou. O presidente também negou que as ações sejam uma tentativa de censurar a revista ou impedir sua circulação. “Não pedimos a suspensão da circulação. A revista está publicada. Ninguém pretende censurar, somos contra isso”, afirmou. Segundo Falcão, o partido defende a “regulação da mídia para veículos com concessão publica, e as publicações impressas não são”. “Somos a favor de regulamentar a constituição no artigo que diz respeito à comunicação social que diz que 'fica assegurada a mais ampla liberdade de expressão'. E em seguida, diz que fica proibido o monopólio, o que até hoje não teve regulamentação”.
(Foto: Divulgação)

Fonte: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/falcao-diz-que-pt-entrou-com-sete-acoes-contra-veja/?cHash=983a341b416203349e2b9c0905ecf9a2

Debate sobre eleições nas redes sociais abala amizades

Foto por: Agência Brasil
 
O intenso uso das redes sociais para expressar apoio político nestas eleições e o acirramento das tensões devido à proximidade do segundo turno, marcado para o próximo domingo (26), têm afetado amizades e relações familiares. Uma usuária do Twitter resumiu a situação em um post que lhe rendeu mais de 17 mil curtidas: "Gente, quem perdeu família ou amigos por causa dessa eleição vamos combinar de passar o Natal juntos".

Pesquisa Datafolha divulgada na última quarta-feira (22) mostrou aumento no índice de pessoas que disseram ter interesse nas eleições. Dos 4.355 entrevistados, 50% responderam que têm interesse no pleito. No fim de agosto, essa porcentagem era 39%. Esse crescimento também influencia no aumento da circulação de vídeos, textos e até mesmo ofensas nas redes sociais.

A gerente de comunicação digital Glaucimara Silva deixou de seguir e de visualizar publicações de várias amigos no Facebook. Em casos mais graves, em que houve preconceito ou discurso de ódio, ela desfez a amizade na rede social. "As pessoas se revelam muito nesse momento", diz. Ela acredita que, por estarem protegidas por um computador, "as pessoas se sentem mais à vontade para falar coisas que não falariam cara a cara".

Apesar de a maior parte das amizades desfeitas serem de amigos apenas de Facebook, Glaucimara chegou a se afastar de uma amizade na vida real. "Um amigo muito próximo parou totalmente de conversar comigo porque considerou que temos uma visão política muito diferente e por isso não temos mais nada em comum", conta.

A assessora de imprensa Juliana Carvalho decidiu encerrar as contas nas redes sociais até o fim das eleições. "Estava virando um ringue para mim, eu via as pessoas extremamente irritadas e xingando umas às outras."

Para o sociólogo e pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Marcello Barra, a proporção a que chegaram as discussão nas redes sociais nestas eleições é algo inédito. "No grau que assume é realmente uma coisa que aparentemente é inedita e tem correlação imediata com a disputa [eleitoral], uma disputa muito acirrada."

Ele explica que as redes apresentam um grau de politização muito mais avançado diante de outros meios de comunicação, como a televisão ou o rádio. "Permitem não só a expressão de vários assuntos que vão além da política, como a política é tratada muito intensamente, discutida numa base diária. Isso é muito relevante para a democracia", destaca.

O mestre em direito pela UnB e ciberativista Paulo Rená também considera a discussão nas redes positiva, mas alerta para o discurso de ódio e para os crimes cometidos pelos usuários que, muitas vezes, saem ilesos a comentários racistas ou de preconceito regional.

"Acho importante que as pessoas entendam que não é porque estão na internet que o discurso de ódio está liberado. E isso não é nenhuma restrição à liberdade de expressão", diz. "Aquelas condutas inadequadas e eventualmente criminosas que eram feitas em ambientes privados, que eram feitas dentro de casa, agora passam a ocorrer também em ambientes públicos. Não tem nenhuma restrição para que esse comportamento inadequado seja punido aconteça ele na internet ou em qualquer lugar."

Rená orienta aqueles que se sentirem agredidos a, dependendo do nível da ofensa, procurarem uma delegacia de polícia e registrarem boletim de ocorrência ou recorrerem à Justiça. O Ministério Público também pode atuar no combate a discursos preconceituosos a determinados grupos.


Fonte: Agência Brasil 
http://www.jaenoticia.com.br/noticia/12053/Debate-sobre-eleicoes-nas-redes-sociais-abala-amizades

Baiana é premiada em concurso de Harvard University

Premiada em um programa que incentiva projetos inovadores de empreendedorismo social, a jovem baiana Geórgia Gabriela da Silva Sampaio vai participar de uma conferência no campus de Harvard, uma das principais universidades dos Estados Unidos, para expor seu projeto para investidores do mundo inteiro.
Natural de Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), ela criou um kit que diagnostica de forma mais rápida e barata a endometriose - afecção inflamatória no útero que atinge cerca de seis milhões de mulheres no Brasil e 170 milhões no mundo.
Além da baiana de 19 anos, a estudante Raissa Muller, de Novo Hamburgo (RS), também foi selecionada. Outros três participantes do Sri Lanka, Nepal e Filipinas foram premiados.
Geórgia concorreu com outros 40 trabalhos, 16 do Brasil, sendo o dela o único da Bahia. Uma votação na internet escolheu os 15 melhores trabalhos como finalistas, o da baiana foi o quinto mais votado.
No último dia 19 de setembro, quando ainda era finalista do concurso, Geórgia afirmou ao A TARDE que  quebrou paradigmas ao ser selecionada: "pois sou negra, nordestina e de uma cidade do interior. Mesmo assim consegui ficar entre os finalistas desse concurso fora do meu país. Para mim, já é uma vitória".
Na mesma reportagem, a estudante, de origem humilde, afirmou que a ideia surgiu com a experiência obtida com uma tia, que passou pelo problema.
"Comecei a pesquisar e notei que a falta de um diagnostico precoce é que aumenta o risco da doença e de outros estágios dela. Como o sintoma principal é a dor durante a menstruação, as mulheres passam muito tempo sem procurar tratamento", disse.
"A média de atraso na busca de tratamento é sete anos. Enquanto isso, a endometriose avança e pode atingir outros órgãos. O tratamento e o diagnóstico são muito caros", explica ela, que quer cursar engenharia em uma universidade no exterior.

Fonte: http://atarde.uol.com.br/bahia/noticias/1633311-baiana-e-premiada-em-concurso-de-harvard-university

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Datafolha: Dilma Rousseff abre seis pontos de vantagem sobre Aécio Neves

Datafolha: Dilma Rousseff abre seis pontos de vantagem sobre Aécio Neves
Pesquisa Datafolha finalizada nesta quinta-feira (23) mostra a presidente Dilma Rousseff (PT) pela primeira vez à frente do senador Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial fora da margem de erro. Conforme o instituto, Dilma tem 53% das intenções de votos válidos, enquanto Aécio tem 47%. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A diferença entre eles, portanto, está além dos limites máximos da margem. Em votos totais, Dilma alcança 48%, Aécio atinge 42%. Brancos e nulos somam 5%. Outros 5% dizem não saber em quem votar. Por encomenda da Folha de S. Paulo e da TV Globo, o Datafolha ouviu 9.910 pessoas na quarta (22) e nesta quinta (23). O nível de confiança do levantamento é 95% (significa que em 100 pesquisas com esta mesma metodologia, os resultados estarão dentro da margem de erro em 95 ocasiões). O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-1162/2014.

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/162222-datafolha-dilma-rousseff-abre-seis-pontos-de-vantagem-sobre-aecio-neves.html

Rejeição de Aécio Neves sobe para mais de 40% nas duas pesquisas divulgadas nesta quinta

A rejeição do presidenciável Aécio Neves (PSDB) aumentou entre os eleitores tanto na pesquisa do Datafolha quanto na do Ibope, divulgadas nesta quinta-feira (23). No Datafolha, 41% dos eleitores afirmam que não votam em Aécio "de jeito nenhum", enquanto que a taxa de rejeição de Dilma está em 37%. Em duas semanas, a rejeição do tucano subiu sete pontos (era de 34%), enquanto que a da petista está seis pontos menor - era 43%. No Ibope, a rejeição a Aécio, subiu de 35% para 42% do eleitorado, enquanto que a de Dilma se manteve em 36%, também em relação ao início do segundo turno. A pesquisa Ibope está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01168/2014 e a Datafolha com BR-1162/2014. 

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/162224-rejeicao-de-aecio-neves-sobe-para-mais-de-40-nas-duas-pesquisas-divulgadas-nesta-quinta.html

Dilma tem 54% e Aécio 46% dos votos válidos, diz pesquisa Ibope

Segundo a pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) a candidata à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) ampliou a vantagem em relação a Aécio Neves (PSDB) e chegou a 54% dos votos válidos, contra 46% do tucano. Ao se considerar brancos, nulos e indecisos, a petista tem 49% contra 41% de seu concorrente. A pesquisa encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo mostrou crescimento de Dilma em relação ao último levantamento do instituto, quando Aécio tinha 51% dos votos válidos. O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/162223-dilma-tem-54-e-aecio-46-dos-votos-validos-diz-pesquisa-ibope.html

Veja foto do Rio Inhambupe na região do Ribeiro das Moças

Essa foto foi tirada pelo o professor José Ferreira na região do Ribeiro das Moças em Inhambupe. Parabéns professor pelo o ótimo trabalho de mostrar o nosso município.

Cruz Vermelha acredita que ebola pode ser controlado em até 6 meses

A Cruz Vermelha declarou nesta quarta-feira (22) que o ebola pode ser controlado entre quatro e seis meses. Segundo o secretário-geral da entidade, Elhadj As Sy, é possível eliminar todos os surtos nesse período se houver "bom isolamento, bom tratamento dos casos confirmados" e "enterros seguros" para os que morreram da doença. Até o momento, a epidemia já matou mais de 4,5 mil pessoas desde o surgimento, há 10 meses. A declaração de Sy foi feita na conferência regional da Cruz Vermelha na Ásia-Pacífico, realizada a cada quatro anos, em Pequim, na China. Sy também condenou a hipótese de restringir voos a países que sofrem com a epidemia. O secretário-geral também agradeceu os esforços da China em doar itens de ajuda humanitária, equipamentos de laboratório e de proteção, em um momento em que "muitas pessoas estavam fugindo e outras estavam bastante hesitantes em enviar profissionais". Informações da Associated Press.

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/saude/noticia/12787-cruz-vermelha-acredita-que-ebola-pode-ser-controlado-em-ate-6-meses.html

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Estreia: 'O Apocalipse' traz visão conflitante do fim dos tempos

Inspirado na série de livros “Left Behind”, com nada menos que 12 best-sellers escritos por Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins, “O Apocalipse” (em uma tradução de título um tanto equivocada) vai ao centro de uma das mais polêmicas crenças evangélicas, protestantes e cristãs: o arrebatamento, quando os verdadeiros crentes são elevados ao céu. Fica-se então com o conflito, no livro e filme, daqueles que foram “deixados para trás”.

Nos vários textos bíblicos que dão base a essa crença (Apocalipse, Mateus, Tessalonicenses etc.), para aqueles que seguem a Bíblia como fonte de revelação suprema, a história retratada é conflitante. Principalmente no que se refere às crianças, colocadas aqui como inocentes que são diretamente arrebatadas, enquanto nas escrituras apenas as de famílias fiéis são elevadas.
A escolha dos autores tornou o produto mais popular (quem quer ver bebês sofrendo?), para além da literatura digestiva, mas repleta de suspense. No filme, o pop ficou por conta da escolha de Nicolas Cage, como um dos protagonistas, ao lado do ator Chad Michael Murray (que fez sucesso em séries de TV como “One Three Hill”).

Mas a nova produção, contrariamente à franquia realizada a partir da mesma fonte em 2000, apenas se inspira no livro. Desta vez, vemos as agruras da família Steele, quando a filha Chloe (Cassi Thomson) vai passar uns dias com seus pais.

No aeroporto, onde o pai, Rayford (Cage), trabalha como piloto, conhece o jovem jornalista investigativo Buck Williams (Murray), com quem inicia um comportado flerte. O rapaz tem um voo marcado para Londres, coincidentemente pilotado por Rayford.

Quando vai para casa, Chloe encontra a mãe Irene (Lea Thompson), que segue de forma mais fundamentalista os textos bíblicos. Como se trata de uma obra de cunho religioso, a moça é refratária às crenças (demonstrando uma intolerância crônica) e, assim, quando o arrebatamento chega, percebe não apenas que a mãe estava certa, como também o erro em suas escolhas de vida.

Enquanto isso, o pai, que está em pleno voo transatlântico, deve lidar com passageiros enfurecidos pelo sumiço de alguns amigos e familiares, em especial das crianças. E pior: precisa desviar de outros aviões que vagam, no automático, pelo céu, já que seus pilotos também foram arrebatados.

Com baixo orçamento, algo em torno de 16 milhões de dólares, a crise que se instaura na Terra, que remete ao caos apocalíptico, mostra-se muito mal-ajambrada, com cenas que lembram as realizadas em estúdios de atrações de parques temáticos. Porém, o que mais chama a atenção negativamente são os diálogos, feitos para o filme (muito longe do que se mostra nos livros), pouco críveis nas performances de seus limitados atores.

Da enigmática série de TV “The Leftovers” (de HBO, baseada no livro de Tom Perrotta), ao estapafúrdio “É o Fim” (com Seth Rogen e James Franco), as recentes produções sobre o arrebatamento parecem todas superiores na forma e conteúdo. Algo bastante frustrante, seja para quem segue as escrituras, seja para os fãs dos 12 volumes de “Left Behind”.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)

G1

Fonte: http://www.portalaz.com.br/noticia/geral/310668_estreia_o_apocalipse_traz_visao_conflitante_do_fim_dos_tempos.html