Veja no Blog

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Temer toma posse às 16h desta quarta no Senado; primeiro pronunciamento será às 20h

Temer toma posse às 16h desta quarta no Senado; primeiro pronunciamento será às 20h
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
 
O agora presidente Michel Temer (PMDB) tomará posse como chefe do Executivo Federal às 16h desta quarta-feira (31), no plenário do Senado. A cerimônia foi convocada pelo presidente do Congresso Nacional e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), após a votação que chancelou o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), por 61 a 20. Já às 20h, Temer fará um pronunciamento em rede nacional de TV e rádio. O texto deverá ser lido entre cinco e dez minutos.
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/195433-temer-toma-posse-as-16h-desta-quarta-no-senado-primeiro-pronunciamento-sera-as-20h.html

Senadores decidem que Dilma poderá exercer funções públicas

Senadores decidem que Dilma poderá exercer funções públicas
Foto: Reprodução / TV Senado
 
A agora ex-presidente Dilma Rousseff (PT) poderá exercer funções públicas nos próximos oito anos. A decisão sobre a inabilidade da petista de ocupar cargos públicos seria tomada junto com a definição sobre o impeachment. Porém, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que coordena a sessão de julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff, decidiu aceitar o requerimento do líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), para que a questão fosse votada como destaque, portanto em separado (entenda aqui). Na votação, 36 senadores optaram por permitir que Dilma ocupe cargos públicos, enquanto 42 foram contra a possibilidade e 3 se abstiveram. Para que ela fosse impedida de buscar vagas públicas, seriam necessários 54 votos a favor da inabilidade. Antes da decisão ser aberta no painel, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) defendeu que Dilma não ficasse inabilitada para que os senadores não fossem "maus" e "desumanos".
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/195427-senadores-decidem-que-dilma-podera-exercer-funcoes-publicas.html

Dilma se aposentará com R$ 5 mil e precisa trabalhar para ‘suprir necessidades’

Dilma se aposentará com R$ 5 mil e precisa trabalhar para ‘suprir necessidades’Foto: Reprodução / TV Senado
 
A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) pediu que os senadores votassem “pela sua consciência” ao decidir se a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) poderia ou não ocupar cargos públicos nos próximos oito anos (entenda aqui). Ao justificar a manutenção do direito, a ex-ministra exemplificou que a petista poderia trabalhar como professora de universidades públicas, opção importante para a ex-presidente se manter após o impeachment. Segundo ela, Dilma fez as contas de sua aposentadoria e deve se aposentar com cerca de R$ 5 mil. “Ela precisa continuar trabalhando para suprir suas necessidades”, alegou. Em seu discurso, Abreu pediu que os senadores esquecessem os “excessos” cometidos no processo e garantiu que Dilma podia ter cometido erros administrativos, “mas não roubou”.
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/195429-dilma-se-aposentara-com-r-5-mil-e-precisa-trabalhar-para-suprir-necessidades.html 

Dilma ajuda a construir o próprio cadafalso e deixa cargo em meio à subjugação de poderes

Dilma ajuda a construir o próprio cadafalso e deixa cargo em meio à subjugação de poderes
Foto: Fernando Duarte / Bahia Notícias
 
A presidente Dilma Rousseff (PT) dá adeus ao mandato para o qual foi reeleita em outubro de 2014 após 61 senadores aprovarem o afastamento definitivo em uma denúncia de crime de responsabilidad
e fiscal. Primeira mulher eleita presidente do Brasil, Dilma tentou, até os últimos instantes, teve uma tropa de choque esforçada para reverter o quadro – seja na Câmara dos Deputados ou no Senado. A petista perdeu por escolher mal os adversários – a começar pelo ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). E ao alijar os potenciais aliados, com uma estratégia desastrosa do ponto de vista das relações políticas, acabou agravando o distanciamento entre o Executivo e o Legislativo. O resultado disso foi uma série de pautas que pouco interessava à população brasileira, mas que casavam com os interesses de um Cunha beligerante, tendo como “vértice” – para usar uma terminologia presente no processo no Senado – uma oposição derrotada nas urnas e que não consentia permanecer fora do poder por mais tempo e um grupo de parlamentares amedrontados com o avanço de investigações que podem passar as promíscuas relações políticas a limpo, via Operação Lava Jato ou outros ações dos mecanismos de controle disponíveis no sistema brasileiro. A disputa, no final das contas, não foi em torno de teses, como quis pintar a defesa de Dilma. Foi o melancólico processo em que uma figura pouco afeita à política ascendeu à condição de comandante geral da nação e viu desmoronar toda e qualquer coalização em torno de um projeto. Até porque, no Brasil, não há projetos que agrupem ideologias. Apenas nomes que pregam propor um projeto, mas que, na realidade, subjugam o interesse público em prol das próprias carreiras. Dilma está longe de ser um mártir. Caminha para entrar para a história como vítima de uma sobreposição de poderes. Porém uma vítima que também causou o próprio cadafalso.
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/195413-dilma-ajuda-a-construir-o-proprio-cadafalso-e-deixa-cargo-em-meio-a-subjugacao-de-poderes.html

Por 61 a 20, Senado decide pelo impeachment de Dilma Rousseff

Por 61 a 20, Senado decide pelo impeachment de Dilma Rousseff
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
 
O plenário do Senado Federal decidiu pelo impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), por 61 a 20. A votação foi iniciada por volta das 13h30, após apresentação de quatro encaminhamentos. Os senadores decidem agora se Dilma ficará inabilitada a exercer cargos públicos pelos próximos oito anos. Os senadores baianos Lídice da Mata (PSB), Otto Alencar (PSD) e Roberto Muniz (PP) votaram contra o impeachment da presidente. A sessão de julgamento final da petista ocorre desde a última quinta-feira (25). 
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/195426-por-61-a-20-senado-decide-pelo-impeachment-de-dilma-rousseff.html

Câmara de Inhambupe aumenta salário de prefeito, vice, secretários e vereadores

Na última sessão do mês de agosto que aconteceu nessa terça-feira(31), a Câmara da cidade de Inhambupe aprovou o aumento do salário dos vereadores foi para R$ 6.800; do prefeito foi para  R$ 18 mil; do vice foi para R$ 9 mil e secretários foi para  R$ 5 mil. 
O reajuste salarial chegou em um momento eleitoral, mas no prazo final, sabendo que teremos um novo(a) prefeito(a) em Inhambupe no ano de 2017.
Lembramos também que a Campanha eleitoral tem três candidatos a Prefeito(a) e cerca de 130 candidatos a Vereador(a) que estão cadastrado no TRE Bahia.

Veja como foi a Sessão da Câmara de Vereadores de Inhambupe dessa terça dia 30-08-2016

A Sessão da Câmara de Vereadores de Inhambupe começou por volta das 17h34min e terminou ás 19h05min.
Como acontece no final de cada mês teve tribuna livre, e dessa vez teve a presença do Presidente do Sindicato dos Servidores Público de Inhambupe Ronaldo Leite que falou sobre a importância da Câmara, disse que o Sindicato tem 9 anos e fez parte da fundação e que nos últimos anos ficou inerte e muitas vezes na justiça, falou que o Sindicato era morto, parado e desacreditado pelos os trabalhadores, e que agora tem cerca de 430 filiados e nos últimos 8 meses entrou cerca de 168 pessoas para se filiar, agradeceu pela a aprovação do Estatuto do Servidor que tinha 45 anos, falou que espera que a gestão envie para a Casa o Plano de Cargos e Salários, terminou dizendo que foi comprado a Sede do Sindicato e que não irá jogar seu nome por ser Presidente do Sindicato.
O Vereador Uelson falou sobre as reivindicações do transporte escolar em que muitos alunos estão indo a pé para a escola e a empresa fala que a culpa são dos ônibus amarelinhos, falou da falta de água no Botelho e que já tem a bomba, falou da falta de iluminação pública, as péssimas estradas e da falta de merenda em algumas escolas.
O Vereador Jeovan falou sobre o trabalho de Ronaldo Leite que mostrou compromisso na frente do Sindicato do Servidor Público de Inhambupe e que a máquina funciona quando quer, falou que o novo gestor deverá fazer uma auditoria antes de assumi a Prefeitura e falou que Inhambupe não compra nada e não tem crédito.
O Vereador Dr. Miguel falou que tem um problema muito sério no Caps da Cidade, em que pacientes solicita da casa uma solução imediata, pois estão agonizando e precisa que tenha um terapeuta, segurança, psiquiatra, entre outros profissionais, falou que mudou de casa que era própria e agora é alugada, que a própria serve de moradia de particulares, falou que no Caps não tem medicamento, falou que tem duas caçambas em que uma trabalha e a outra não, falou também que no Mercado de Carnes tem funcionários que não faz o seu serviço.