Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Google e GlaxoSmithKline querem reprogramar o seu corpo para tratar doenças crônicas

A gigante farmacêutica GlaxoSmithKline anunciou uma parceria com a Verily, do Google (anteriormente Google Life Sciences) para criar dispositivos bioeletrônicos eficazes em tratar doenças crônicas, como diabetes, artrite e doenças inflamatórias intestinais.
Bioeletrônicos são pequenos dispositivos que são implantados no corpo ou são colocados sobre a pele. A ideia é que cada um dos nossos neurônios seja parte de uma vasta rede que engloba todos os órgãos do corpo. Enquanto outras terapias usam drogas para regular órgãos que não estão funcionando corretamente, este dispositivo funcionaria estimulando neurônios particulares exatamente da maneira certa para controlar a função do órgão. Por exemplo, estimulação do nervo vago pode controlar o funcionamento do pâncreas para tratar a diabetes, ou a contração e a expansão do estômago. Teoricamente, alterar as vias nervosas irá tratar essas condições, sem a longa lista de efeitos colaterais que normalmente acompanham os medicamentos.
A nova parceria, chamada Galvani Bioelectronics, terá como objetivo a pesquisa e compreensão melhor destas vias nervosas, a fim de criar dispositivos e tratamentos que tratam com sucesso a condição.
Ainda é um pouco vago quanto ao momento em que estes dispositivos poderiam chegar ao mercado, se é que chegarão. Bioeletrônicos tem sido desenvolvidos desde 2012 (e pesquisados desde há 100 anos atrás), mas como STAT aponta, eles só têm se mostrado bem sucedidos em um pequeno número de estudos com poucos pacientes.
O principal problema apontado pelos cientistas, de acordo com STAT, é que eles não têm os sistemas elétricos do corpo completamente mapeados. Então, sem saber que caminho elétrico leva a que área do corpo, é difícil manipular esses caminhos com sucesso para tratar uma doença.
Verily, que foi fundada em dezembro de 2015 dentro da Alphabet, Inc (a nova empresa-mãe da Google), fez uma parceria com grandes empresas farmacêuticas antes, como a Novartis, em que os dois se associaram para criar dispositivos de saúde de alta tecnologia, como as lentes de contato que podem medir níveis de glicose. A subsidiária da Google planeja reunir enormes quantidades de dados de saúde para se tornar um grande jogador no campo, mas ser um grande jogador irá depender muito de saber se eles podem produzir produtos eficazes.

Fonte: https://www.curioso.blog.br/post/google-glaxosmithkline-querem-reprogramar-corpo-tratar-doencas-cronicas/