Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

sábado, 15 de novembro de 2014

Morre aos 85 anos o ex-ministro Adib Jatene

Adib Jatene foi o primeiro médico a realizar cirurgia de ponte de safena no país
Adib Jatene foi o primeiro médico a realizar cirurgia de ponte de safena no país
 
Médico estava internado no Hospital do Coração há quase dois meses devido a um ataque cardíaco
 
O cardiologista e ex-ministro da Saúde Adib Jatene, um dos maiores nomes da medicina no Brasil, morreu na noite desta sexta-feira, aos 85 anos. O médico estava internado desde o dia 22 de setembro no Hospital do Coração (HCor), do qual era diretor-geral, após sofrer um infarto. O corpo de Jatene está sendo velado no segundo andar do hospital. O sepultamento ocorrerá às 17h, no Cemitério do Araçá, na zona oeste da capital paulista.
Jatene foi o primeiro médico a realizar a cirurgia de ponte de safena no país e desenvolveu o primeiro coração-pulmão artificial do mundo, no Hospital das Clínicas, em 1958. O cardiologista também criou uma técnica para corrigir artérias de bebês, que ficou conhecida como Cirurgia de Jatene.
Ocupou três cargos públicos: foi ministro da Saúde dos governos Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso e secretário da Saúde de São Paulo na gestão de Paulo Maluf. Durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso, o cardiologista foi responsável por implementar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), para aumentar a arrecadação na saúde pública.
Jatene deixa sua mulher, Aurice, quatro filhos — os médicos Ieda, Marcelo e Fabio e a arquiteta Iara — e dez netos.
Acriano de Xapuri, Jatene era filho de um seringueiro libanês e de uma dona de armarinho. Quando criança, a família se mudou para Uberaba, em Minas Gerais, e, depois, para São Paulo. Na capital paulista, estudou na Universidade de São Paulo (USP), formando-se aos 23 anos pela Faculdade de Medicina. A residência e pós-graduação foram feitas no Hospital das Clínicas da mesma faculdade, sob a orientação do professor Euríclides de Jesus Zerbini (1912-1993), pioneiro dos transplantes de coração no país.
Foi membro da Academia Nacional de Medicina e autor e co-autor de cerca de 700 trabalhos científicos publicados na literatura nacional e internacional.
A presidente Dilma Rousseff, que participa na Austrália do encontro dos países do G20 lamentou, em nota, a morte de Jatene. “O Brasil perdeu nessa sexta-feira um dos seus filhos queridos. A morte do médico Adib Jatene deixa nossa nação triste. Ele foi um dos mais importantes cardiologistas do Brasil e um dos artífices da criação da CPMF, que permitiu destinar mais recursos para a saúde publica. Expresso meus sentimentos à viúva, dona Aurice, e aos filhos do casal: Ieda, Marcelo, Fábio e Iara”, diz nota da presidente.
O Ministério da Saúde também soltou uma nota de pesar, lamentando a morte do ex-ministro da Saúde. “O Ministério da Saúde recebeu com tristeza o anúncio do falecimento do médico, professor e ex-ministro da Saúde Adib Jatene. Desde a sua oficina no fundo de sua casa, esse engenheiro do coração, trouxe importantes inovações para as cirurgias cardíacas. Na prática médica, suas técnicas são reconhecidas internacionalmente. Como ministro da Saúde e militante da saúde pública, deixou sua marca pela inabalável busca pela melhoria da atenção à saúde da população e pelo fortalecimento do Sistema Único de Saúde”, diz a nota.

Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2014/11/15/morre-aos-85-anos-o-ex-ministro-adib-jatene/