Veja no Blog

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Dentista americano teria pago US$ 50 mil para caçar leão símbolo do Zimbábue

Um dentista americano é suspeito de ter pago US$ 50 mil para caçar o leão Cecil, considerado símbolo do Zimbábue. A organização conservacionista Força de Preservação do Zimbábue denunciou Walter Palmer às autoridades por ter atraído o felino para fora do Parque Nacional Hwange, com ajuda de cidadãos locais. De acordo com o G1, o animal foi atraído com uma isca e depois atingido com uma flecha. O leão não morreu no momento, mas 40 horas depois, com um tiro. Dois locais suspeitos de terem ajudado foram identificados e responderão a processo. Cecil tinha 13 anos, era uma atração turística bastante conhecida e liderava um bando de três fêmeas e seus descendentes. Sua carcaça foi encontrada sem a cabeça. O suspeito é dentista e já apareceu na imprensa americana por causa do hobby de caçar. O jornal The Guardian falou com um porta-voz do dentista que disse que ele "obviamente está muito chateado sobre tudo isso". Segundo o porta-voz, Palmer vai dizer que tinha as autorizações legais apropriadas e que contratou guias profissionais. "Ele não vai negar que poderia ser a pessoa que atirou nesse leão. Ele é um caçador de animais grandes. Ele caça por todo o mundo", afirmou. 

Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/176262-dentista-americano-teria-pago-us-50-mil-para-cacar-leao-simbolo-do-zimbabue.html