Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Blog entrevista Lucas Sales um grande artista inhambupense





Como começou o seu trabalho em desenhos?

Esse trabalho já vem de muito tempo, desde muito cedo e muito precoce já desenhava, desde os 5 ou 6 anos de idade, mas a questão que comecei a levar isso muito a sério, em empenhar mais, descobri coisas do desenhos que ainda não tinha descoberto, e aí surgiu de muito cedo a ideia de exposição, não é um evento assim como foi realizado na segunda(04)com o tema "Inhambupe em rabisco", que foi muito perfeito, eu sonhava em fazer um evento para as pessoas conhecerem meus desenhos, mas levei isso a sério, fui atrás de pessoas que me ajudaram, que patrocinaram, que apoiaram, pessoas que me instruíram como realizar, o evento saiu perfeito, agradeço a todas as pessoas que puderam me ajudar, patrocinar com incentivo financeiro.



Como começou o rabisco?

Comecei com desenho animado, desenhos charge e aí foi se desenvolvendo e a ideia da exposição tinha, mas não tinha um tema voltado, não tinha um caminho e aí conversei com um amigo meu José Itamir Leite, ele deu um conselho “Olhe por que não faz uma exposição sobre Inhambupe, tenho até um titulo, Inhambupe em rabisco” foi aí que sentei e analisei por que seria uma boa oportunidade de mostrar o meu trabalho e dar esse presente a Inhambupe.



Você colocar as horas que faz o trabalho na tela? Por exemplo a Praça da Matriz você fez em 50 horas?

Tem obras que eu passo 65 horas, o desenho mais rápido foi a Prefeitura com 27 horas, a obra mais difícil foi a Escola Dr. Sátiros Dias pois tem muitos detalhes.



Teve apoio?

Sim tive apoio da Prefeitura, como das Secretarias, como de lojas, de pessoas físicas e agradeço o apoio de Inhambupe em geral, pois se não fosse o apoio de Inhambupe não seria possível.



Você ganhou alguns prêmios?
Sim, no ano passado tive a oportunidade de ir até Salvador, passei cinco dias com a presença do governador Jaques Wagner que parabenizou, ganhei alguns prêmios materiais, foi uma oportunidade por que levei a história de Inhambupe, levei a minha arte para outras cidades, esse ano já ganhei a primeira etapa desse campeonato que é o AVE (Artes Visuais Estudantil) dessa vez estou estudando em Alagoinhas, não quero levar só o nome de Alagoinhas, mas da minha terra é Inhambupe, quero levar para as pessoas aí fora quem são os inhambupenses, pessoas que sonham que correm atrás e realizam os seus sonhos.


A Juventude de Inhambupe?

Que essa exposição não foi só em beneficio a mim, em beneficio a Inhambupe, mas um incentivo para os jovens saberem que os sonhos de cada um é possível, basta acreditar, então não deixar de acreditar em você, mostre o seu melhor a sociedade, mostre o seu melhor ao próximo e mostre que você é capaz.