Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Plano de Cargos e Salários é adiado de novo na Câmara de Vereadores em Inhambupe



















A sessão da Câmara de Vereadores de Inhambupe começou na noite de ontem(01) com mais de uma hora de atraso, onde começou por volta das 18h17min e terminou às 19h45min com o pedido de vista do Vereador Jeovan, no qual foi adiado para o próximo dia 22 de novembro.
Logo no início o vereador Jeovan colocou um parecer pedindo que vetasse o projeto, pois precisava mais informações e que não se torne nulo.
O Vereador Dr. Miguel falou que o papel do vereador é buscar interesses para a população, e em caso de dinheiro compete a gestão, disse que já foi votado projeto de lei que beneficiou os professores e não houve projeto que beneficiasse as outras categorias, e que esse era o momento, falou que tivesse eleito o outro candidato o projeto seria aprovado, existem vereadores que se preocupam com os seus interesses, disse que irá votar a favor do projeto e pede que na nova gestão acabe com os contratos faraônicos.
A vereador Simone Rocha falou que não deixará de votar a favor do projeto e que é uma funcionária pública.
A vereadora Izabel falou que tem sete mandatos, não teve como acompanhar, falou que o funcionário público pode ser prejudicado, disse que o projeto irá fazer um impacto na folha de pagamento, disse que o tribunal de contas informou que inconstitucional o projeto, que não é contra o servidor, pediu mais uma semana e caso venha a ser votado na noite de ontem ela irá se abster. 
O Vereador Jeovan falou que fez várias consultorias e a comissão da Câmara não se possiona contra o projeto, falou que falta informações, citando a constituição na geração de despesas e que venha anexar esse projeto com o impacto financeiro, disse que quer aprovar com responsabilidade.
O Vereador Dai disse que não é de enganar ninguém e que esse projeto encontra na casa há um mês e quinze dias, falou que quando pediram para aumentar os salários dos vereadores foram rápidos, ele disse que gosta de votar no que é bom para o povo.
O Vereador Fabrício disse que sempre respeitou as classes dos servidores do município, no seu mandato como presidente foi aprovado o aumento salarial e não houve brigas, fez seu último pedido como vereador ao Presidente do Sindicato Ronaldo Leite para que leve na próxima sessão o embasamento jurídico contábil para que não coloque em risco esse trabalho e que a legalidade.
O Vereador Marcos acha importante pois a classe não deve ser esquecida  e sempre defendeu, disse que é preciso refletir e observar e que irá votar no projeto sem sombras de dúvida.
O Vereador Eliezer falou que irá aprovar sim o projeto e falou que na noite de ontem terá vereador pedindo vista e o presidente não poderá negar.
O Vereador Humberto falou que nos 3 anos e 10 meses a gestão gastou valores absurdos e se o outro candidato tivesse ganhado a eleição o projeto seria aprovado, se a nova gestão reduzir os gastos terá dinheiro para pagar a todos.
O Vereador Querido falou que houve aumento nos salários de vereadores, vice-prefeito e prefeito e que o projeto não terá impacto na folha, informou que o projeto irá voltar para câmara no dia 22 de novembro.