Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

segunda-feira, 20 de julho de 2015

"Não existe possibilidade de desistir de ser candidato a Prefeito de Inhambupe" falou Junior de Izabel ao blog Edu Castro



Quem é Júnior de Izabel?

Um inhambupense nascido e criado na Rua Luiz Viana, filho de família humilde e batalhadora que começou sua vida letiva no Colégio Dr. Sátiro Dias, sendo aluno da professora Lícia Regina, passando pelo ginásio no Colégio Dr. Luiz coelho, tendo como professores, o professor Jeziel, as professoras, Maria José, Nildete, Raquel, Maria das Graças, Maria de Fátima, Glória, Carmen. Concluir o meu ensino médio no colégio Mario Costa Filho tendo a oportunidade de ter no quadro docente as professoras Lourdes, Regina e Dalva. Sou Graduado em Administração pela Faculdade Santíssimo Sacramento, onde tenho um carinho especial pelos professores Fabrício Fiscina e Fabricio Faro. Em setembro de 2012 fui abençoado e comecei a minha carreira profissional em uma das maiores empresas petrolíferas do mundo da Petrobras.   


Porque ser candidato a Prefeito de Inhambupe?

Há algum tempo venho analisando a política de Inhambupe com muita cautela, e ao longo dos anos o processo eleitoral vem se repetindo, sempre os mesmos nomes e junto com esses nomes várias decepções. Nas últimas eleições votei na atual gestão devido a não concordar com a gestão anterior, pois não tínhamos uma terceira via, e mais uma vez a decepção de ter um governo em excelência foi fracassada. Por isso a decisão de ser candidato, uma nova opção, assim tenho a certeza que não irei me decepcionar. 


Qual o seu principal objetivo caso ganhe a eleição?

Andando pelas ruas de nossa cidade, analisando conversas em redes sociais, está notória a insatisfação e tristeza no semblante de uma grande maioria da população inhambupense.  Tenho como principal objetivo resgatar o estimulo de vida do povo de Inhambupe. Isso pode ser concretizado com a busca por investidores para geração de renda e empregos aquecendo a economia do município. Reestruturar a agricultura familiar com o apoio da secretaria de agricultura, dando ao homem do campo incentivos e estrutura para plantar, colher e vender o que se produzir. Criação da guarda municipal, dar apoio as policias militar e civil para que possamos melhorar na segurança pública. Melhorar a saúde em todos os sentidos, a falta de compromisso dos gestores para com a população é enorme. Melhorar os programas sociais existentes e criar novos programas como aulas de músicas nas escolas, teatro, dança e esportes para atender todas as comunidades do município, dessa forma podemos dar outro rumo para as vidas de nossas crianças e nossos adolescentes. Para educação precisamos fazer uma reestruturação, levantando todos os pontos negativos para corrigi-los. Sem educação não somos nada. Para a classe trabalhista, será necessário criar um grupo de trabalho para que juntos, sindicatos, poder público e a classe em geral comece a discutir o plano de cargos e salários.

Não existe segredo, não existe salvador da pátria, nem será necessário projeto faraônico, basta ter um bom planejamento, aliado ao compromisso e respeito para com a população. Tudo isso se resume em ter boa vontade de fazer.


Você irá desistir caso receba uma proposta dos outros candidatos?

Não existe essa possibilidade. Venho com uma proposta nova, diferente do que vem sendo apresentada aos longos desses 20 anos. Sei que será muito difícil, mas estou preparado para essa nova batalha.





Qual a sua visão de política para Inhambupe?

Analisando a política a partir do ano de 1996 quando foi eleita a saudosa Simone Nery, quando se consagrou a primeira e única mulher prefeita do nosso município, tive a esperança que nesse momento iria mudar o rumo da política de nossa cidade, mas foi nesse momento onde começou uma alternância de poder que infelizmente só fez atrasar o nosso município. Nesses últimos anos é notório que para sair como candidato a prefeito em Inhambupe é necessário ter fortuna para se gastar, e historicamente não vem sendo uma boa opção para o desenvolvimento da cidade. O candidato investidor tem uma chance de 99,99% de fazer uma péssima gestão. Se gastou terá que ser ressarcido, ninguém vai pegar seu dinheiro e colocar no fogo sem pensar no retorno. O momento agora é de mudança, não apenas uma mudança de nome, mas uma mudança de postura, a hora de dar uma oportunidade a um projeto novo, hora de dar oportunidade a população de Inhambupe, deixando de lado essa política de oportunidade para poucos e dar a oportunidade para todos. 


Como será feita a base de sua candidatura?

O primeiro momento é apresentar o projeto para as pessoas interessadas em iniciar o verdadeiro processo de mudança, onde já existem conversas iniciadas com algumas lideranças de várias comunidades e da sede. Entendemos que o principal apoio na nossa caminhada será o da população em geral, não só o apoio como também a participação efetiva de todos. Para que se tenha um processo de mudança democrático será necessário contar com o apoio da família inhambupense, os funcionários públicos, os professores e a juventude que vem sendo castigada pela falta de compromisso das últimas gestões em não dar nenhum tipo de esperança para os mesmos. Esses jovens se esforçam para concluírem o ensino médio e superior e não têm a oportunidade de colocar em prática o conhecimento adquirido.


Resuma as últimas administrações de Inhambupe?

Infelizmente a cidade de Inhambupe não vem tendo sorte com os seus gestores. Depositei as minhas fichas na gestão passada, por acreditar que naquela gestão teríamos alguém com capacidade e visão para dar uma alavancada em nosso município, porém o tiro saio pela culatra. Sobre a atual gestão ela mesmo fala por si.


Fale sobre sua mãe.

Falar de Izabel é um momento que me deixa muito emocionado, porque além de estar falando da política estou falando da minha genitora. Como mãe sempre procurou nos dar a melhor educação, nos ensinou a ser pessoas humildes, honestas, prestativas, sempre pregando a vontade de fazer o bem. Na sua vida pública tem uma história incontestável. Me lembro quando criança que nos dias de terça-feira saia com uma Kombi cheia de gente para Salvador, pois em nosso município não tinha algumas especialidades importantes. Sempre teve uma história de luta, passando por várias dificuldades e uma das dificuldades mais difíceis foi a superação de um câncer. A partir desse momento surgiu o desejo e a vontade de colocar em prática o seu grandioso projeto. Projeto esse que hoje já atendeu mais de 20 mil pessoas, salvando muitas vidas. Hoje através de sua luta e dedicação pelo povo de Inhambupe conseguiu uma unidade móvel para levar atendimento médico especializado para comunidades e pessoas que tenham dificuldades de atendimento. Mas as dificuldades não terminam por aí, a próxima fase é a aquisição de um mamógrafo para equipar a unidade móvel, que salvo engano já foi doado por uma empresa local. Nada foi e nem está sendo fácil na vida de Izabel, mas Ela nunca desistiu, sempre acreditou e graças a Deus e a sua persistência as coisas estão acontecendo como ela sempre sonhou. Tenho muito orgulho de ser filho de uma mulher de garra incansável, e me espelhando nessa coragem, nessa dedicação e nessa garra que estou colocando o meu nome como opção para o povo de Inhambupe.


Fale do seu sonho para o município.

O meu sonho é sonho da maioria dos inhambupenses. Ter uma cidade organizada com todos os setores funcionando, voltar a gerar empregos, dar uma qualidade de vida melhor para as nossas crianças, aos nossos jovens e aos idosos. Quero ter a oportunidade de mostrar aos ditos grandes que tem como fazer, tem como melhorar a vida de cada cidadão, basta fazer tudo com planejamento e compromisso.


Considerações finais:

Gostaria de agradecer ao blog pela oportunidade de nos ceder o espaço para falar um pouco desse projeto. Queria aproveitar também para convidar você jovem, você pai, você mãe, você funcionário público, você professor, para conhecer esse projeto. Quero dizer que o projeto sem a participação efetiva de todos não terá sentido. Precisamos fazer um projeto onde os favorecidos deixem de ser a minoria e passe a ser de todos.