Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Peritos apontam que gestão terceirizada de presídio facilitou massacre em Manaus

Peritos apontam que gestão terceirizada de presídio facilitou massacre em Manaus
Foto: Reprodução / TV Globo
 
Peritos apontam que gestão terceirizada de presídio facilitou massacre em ManausPeritos do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT), órgão ligado ao Ministério da Justiça, apontam que a gestão terceirizada no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) contribuiu para a rebelião que deixou 56 mortos. Na avaliação deles, os próprios detentos conseguem controlar a vida dentro da unidade prisional. "O Compaj é administrado por uma empresa privada, responsável pela gestão prisional, o que distancia ainda mais o Estado da rotina do local. Assim, quem basicamente regula os cárceres do Amazonas são as pessoas presas, as quais criam regras de conduta extremamente rígidas, em grande parte, de caráter ilegal", relataram os peritos Thais Duarte e Ribamar Araujo, em entrevista ao UOL. Em um relatório de janeiro de 2016, o MNPCT aponta que os detentos se "autogovernam" no Compaj e a ação da administração penitenciária "é bastante limitada e omissa diante da atuação das facções criminosas".
 
Fonte: http://www.bahianoticias.com.br/noticia/201117-peritos-apontam-que-gestao-terceirizada-de-presidio-facilitou-massacre-em-manaus.html