Impostômetro de Inhambupe

Veja no Blog

terça-feira, 22 de março de 2016

Associação Beneficente da Criança e do Adolescente da Comunidade de Travessa Olindina, realizou a abertura dos trabalhos do Projeto, com a exposição de um brechó.






















Na última terça-feira, 15 de Março de 2016 às 13h30min, o projeto- da Associação Beneficente da Criança e do Adolescente da Comunidade de Travessa Olindina, realizou a abertura dos trabalhos do Projeto, com a exposição de um brechó. O evento foi aberto ao público da comunidade que, além de prestigiarem a exposição, aproveitaram para colaborar adquirindo as peças e utensílios disponíveis, coordenado pela voluntária teatral, Hélia Neves, com o intuito de ressaltar os valores: afeto, carinho, abraço olhar sincero, gesto de solidariedade.

À ACBCA desenvolve atividades socioeducativas que são realizadas no contraturno da escola e, de preferência em parceria com ela, com a família, com a comunidade, numa rede de atenção à criança, ao adolescente. Tem como eixo, os princípios da proteção social, o investimento humano, garantindo, assim, aos seus atendidos, os serviços-sócias básicos, apoio educacional, alimentação, atividades socioeducativas, qualificação e encaminhamento profissional, no sentido de buscar as potencialidades da comunidade que, visa resgatar as temáticas educacionais da Criança e do adolescente, através de oficinas Culturais de Flauta, Dança, reforço escolar, Capoeira, Zumba e dentre outros segmentos. O voluntariado é o ponto chave desse projeto que atua por contribuições e doações de comerciantes, empresas e Gestão Pública.

Busco cada vez mais fortalecer os vínculos entre as famílias, trazendo para eles atividades para que no turno vago eles possam ocupar-se com os projetos ministrados pela associação. O lema imposto pelos voluntários é: “Sozinhos vamos mais rápido, juntos vamos mais longe”, enfatizou Eugenia Cardoso.

Tudo que acontece no universo tem uma razão de ser, um objetivo. Nós como seres humanos, temos uma só lição na vida: Seguir em frente e ter a certeza de que apesar de as vezes estar no escuro, o sol vai voltar a bilhar.

“Irmã Dulce”.

Colaboração da Matéria: Italon Bahia